Contato

Número de Capelas Mortuárias é suficiente em Ponta Grossa


capelas1-17-06-11

Cinco bairros possuem capela e a região central conta com uma que comporta até seis velórios. O procedimento para requerer capela nos bairros é simples e pode acontecer de três formas diferentes. Número de cemitérios é alto, mas ainda assim na cidade não tem terrenos disponíveis para compra.

 

 

 

Apesar de alto número de cemitérios, não há terrenos disponíveis para compra na cidade

Apenas cinco bairros possuem capela e os demais usam outros espaços para velórios

Como fazer para requerer uma capela?

EDITORIAL: O que realmente está faltando?

Reportagem em áudio:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 
As associações de moradores, de um modo geral, reclamam por capelas mortuárias em seus bairros. As informações de como dar entrada em um processo para a construção pela Prefeitura nem sempre estão esclarecidas. Algumas dúvidas surgem também em relação à ação da Vigilância Sanitária sobre onde é possível velar entes queridos.

De acordo com José Ricardo Stahlschimidt Martins, diretor do Serviço Funerário Municipal, Ponta Grossa tem sete capelas mortuárias por toda a cidade. A maior delas, a São José, fica em frente ao cemitério homônimo e conta com seis salas para uso simultâneo.

Outras cinco capelas estão distribuídas em alguns bairros: 31 de março, Santa Paula, Santa Luiza, Santo Antônio, Palmeirinha e ainda uma no distrito de Guaragi. Além das opções de capelas públicas (gratuitas), existem algumas particulares.

O Serviço Funerário administra as funerárias (que funcionam através de licitação pública), cemitérios e capelas. Em média morrem 225 pessoas por mês na cidade. Usando o mês de abril como exemplo, quando houve 214 mortes, foram 33 pessoas levadas para outras cidades, 84 foram veladas na capela São José e 33 veladas em suas próprias casas.

Ou seja, foram 64 pessoas que utilizaram outros ambientes para velório, entre capelas nos bairros, capelas particulares, igrejas, associações de moradores e qualquer outro lugar que seja do desejo da família. Martins explica que até hoje não houve falta de capelas para velar os mortos.

Mesmo em dias que ocorreram 13 mortes na cidade não faltou capelas ou local providenciado pela Prefeitura para velórios. Em caso de excedentes, inclusive as capelas particulares podem ser usadas gratuitamente.

A Inspetora Sanitária Ana Mari Maciel, da Vigilância Sanitária de Ponta Grossa, explica que não há proibições para realizar velórios em nenhum ambiente. Cada família é livre para escolher o local de sua preferência.

“O que não pode é fazer manipulação do cadáver (dar banho, preparar). Isso só pode ser feito em funerárias ou hospitais, que tem lugar próprio para isso”, diz. Não existe nenhuma multa relacionada a esta situação, apenas a proibição da prática.
 
Próximo bloco: Apesar de alto número de cemitérios, não há terrenos disponíveis para compra na cidade


 

Adicionar comentário

Registre-se no Portal para que seu comentário seja publicado imediatamente. A publicação de comentários de usuários não registrados é feita somente pela administração do site.


Código de segurança
Atualizar

EMPREGO

Vagas para esta terça-feira, 22 de julho

Editor

Cuidador de idosos

Eletricista

Programador de computador

  Veja a lista completa de vagas

Espaço jurídico

O Transporte para a pessoa com deficiência

O Transporte Público Municipal é regulamentado pela Lei 7.018/2002. A Lei regulamenta o uso do Transporte Coletivo para deficientes físicos, e oferece gratuidade do serviço. LEIA MAIS